Início > Artigos > Feliz a nação cujo Deus é o Senhor

Feliz a nação cujo Deus é o Senhor

Feliz a nação cujo Deus é o Senhor

Salmo 33
10 O Senhor desfaz o conselho das nações, anula os intentos dos povos.
11 O conselho do Senhor permanece para sempre, e os intentos do seu coração por todas as gerações.
12 Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor, o povo que ele escolheu para sua herança.

Por meio desta passagem os evangélicos pensam que é indispensável, é imprescindível, ter um representante cristão (que na realidade quer dizer evangélico mesmo, com igreja, cobertura espiritual e de preferência com um cargo eclesiástico) para que Deus abençoe um país. O que ocorre primeiramente é que eles pensam em colocar um representante de sua igreja, que defenderá sua igreja e, para corroborar isto, eles distorcem passagens bíblicas para tornar suas opiniões, e intenções, espirituais, e convencer os membros do quão importante é eles votarem no candidato que seu pastor escolheu.

Então, para deixar as coisas claras para os cristãos evangélicos, principalmente os neopentecostais, autores da distorção desta passagem citada, vamos estudar um pouco o real sentido desta passagem.

O primeiro conceito a ser estudado é quem escreveu e em que tempo. O livro de Salmos situa-se no antigo testamento e apresenta a maioria de seus conceitos baseadas na lei, na antiga aliança. De acordo então com a antiga aliança, Israel era a nação escolhida por Deus, e a única nação cujo deus era o Senhor dos Exércitos, Jeová Senhor. É por isso que a Bíblia declara que Deus escolheu como nação santa, povo de propriedade exclusiva do Senhor a nação de Israel.

Êxodo 19
5 Agora, pois, se atentamente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu pacto, então sereis a minha possessão peculiar dentre todos os povos, porque minha é toda a terra;
6 e vós sereis para mim reino sacerdotal e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel.

Deuteronômio 7
6 Porque tu és povo santo ao Senhor teu Deus; o Senhor teu Deus te escolheu, a fim de lhe seres o seu próprio povo, acima de todos os povos que há sobre a terra.

Mas lembre que isto se refere à velha aliança. Quando Davi escreveu, ele estava na velha aliança, baseado nela, e ele se referia exclusivamente a Israel, a herança de Deus. Como a nação de Israel não obedeceu, eles quebraram esta aliança. Mas e agora? Será que esta passagem pode ser aplicada no tempo da graça? Se sim, de que forma?

Nos dias de hoje ela pode ser aplicada no conceito de não existência de uma nação, mas de um povo. É neste sentido que poderemos interpretar o verso doze. Com o tempo da graça, se tornou verdade o que diz a passagem de Paulo no qual afirma não haver judeu nem gentio diante de Deus, pois todos são um só povo.

Romanos 10
12 Porquanto não há distinção entre judeu e grego; porque o mesmo Senhor o é de todos, rico para com todos os que o invocam.

Romanos 3
29 É porventura Deus somente dos judeus? Não é também dos gentios? Também dos gentios, certamente,

Para o tempo da graça não há diante de Deus limites territoriais, seja de raça, local de nascimento, ou sexo. Só há divisão entre filhos e escravos, justos e ímpios, santos e pecadores. Neste sentido, a passagem que fala de povo se estende a todos aqueles que são filhos de Deus e pertencem à sua noiva, a Igreja. Quando se diz nação temos que levar em consideração a passagem de Pedro que diz:

I Pedro 2
7 E assim para vós, os que credes, é a preciosidade; mas para os descrentes, a pedra que os edificadores rejeitaram, esta foi posta como a principal da esquina,
8 e: Como uma pedra de tropeço e rocha de escândalo; porque tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.
9 Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;

Logo dizer que feliz é a nação cujo Deus é o Senhor quando se está na graça para se referir a grupos territoriais ou Estados- nação é um verdadeiro atentado a verdade do evangelho, que afirma que Deus não é Senhor de um Estado, mas de um povo, que é a sua Igreja, seu Corpo, formado por todos os seus filhos, que não possui limites raciais ou territoriais.

Espero que todos tenham entendido esta passagem e que quando algum pastor chegar querendo usá-la para defender a candidatura de alguém que se diz cristão, como quando ocorreu uma vez em certo congresso, no qual por causa do pronunciamento de um politico que disse “feliz é a nação cujo Deus é o Senhor”, o líder de uma igreja disse que todas as igrejas debaixo da cobertura dele deveriam apoiar a candidatura deste político, pois ele seria um bom instrumento diante de Deus. Detalhe: o político em questão não era cristão. Como a nação será abençoada como eles dizem?

Pense querido irmão, não se deixe ser enganado por estas distorções bíblicas. Quando algum evangélico usar textos bíblicos para justificar sua entrada na política, ou para te convencer a votar em um determinado candidato, não se submeta a vontade dele.

Não é errado um cristão se candidatar a um cargo político, mas não se deve espiritualizar isto ou usar a palavra de Deus para conseguir votos.

About these ads
Categories: Artigos Etiquetas:,
  1. ROSA
    17/09/2010 às 10:31

    ESTE VEIO DE ENCONTRO A MIM, A QUAL PROCURO RESPOSTA,ENTENDIMENTO NO QUE O SENHOR MEU DEUS ME DISSE: POVO DE ISRAEL, POVO SANTO, POVO MEU, TODA NAÇÃO SERÁ GOVERNADA PELO MEU POVO SANTO, TODO GOVERNO DENTRO DA NAÇÃO SERÁ GOVERNADA PELO MEU POVO SANTO ATE QUE VENHA O JUIZO. NUM PRIMEIRO MOMENTO FIQUEI ASSUSTADA SEM ENTENDER COMO ESTAS PALAVRAS ESTAVA VINDO, MAS TARDE FUI ENTENDER QUE ERA O ESPIRITO SANTO, E SEI QUE ELE TEM MAIS A ME DIZER. AGUARDO RESPOSTA/ENTENDIMENTO DESTA PALAVRA.

  2. valmir
    29/10/2011 às 10:31

    Feliz a Nação cujo DEUS é O Senhor:
    Se DEUS de fato fosse o Senhor da maioria dos brasileiros, a nação não teria tanta corrupção em todos os níveis da administração pública, empresarial,etc…, não existiria proprina, vantagens, subornos, etc;
    NÃO DESPREZEM A PALAVRA DE DEUS, AO CONTRÁRIO VIVA DE ACORDO COM A PALAVRA DE DEUS, TENHA A MENTE DE CRISTO, ABAIXO A IGNORÂNCIA A CERCA DA VONTADE DEUS.LEIA A BÍBLIA E FAÇA A VONTADE DE DEUS. E NÃO ESQUEÇA A SALVAÇÃO É INDIVIDUAL.
    “Chegaram também uns cobradores de impostos, para serem batizados, e lhe perguntaram: Mestre, que devemos fazer? Respondeu-lhes: Não peçais mais do que o que vos está ordenado”. Lucas 3:12-13 “Não torcerás a justiça, nem farás acepção de pessoas. Não tomarás subornos, pois o soborno cega os olhos dos sábios, e perverte as palavras dos justos. Segue a justiça, e só a justiça, para que vivas e possuas a terra que o Senhor teu Deus te dá”. Deuteronômio 16:19-20

    “Também suborno não aceitarás, pois o suborno cega os que têm vista, e perverte as palavras dos justos”. Êxodo 23:8

    “O ímpio acerta o suborno em secreto, para perverter as veredas da justiça”. Provérbios 17:23

    “Ai dos que…justificam o ímpio por suborno, e ao justo negam justiça”. Isaías 5:22a,23
    “O que oprime ao pobre para aumentar o seu lucro, ou o que dá ao rico, certamente empobrecerá”. Provérbios 22:16

    “Não cometereis injustiça nos julgamentos, nas medidas de comprimento, de peso ou de capacidade. Balanças justas, pesos justos, efa justo, e justo him tereis. Eu sou o Senhor vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito.” Levítico 19:35-36.

    “Então uns soldados o interrogaram: E nós, o que faremos? Ele lhes disse: A ninguém trateis mal, não deis denúncia falsa, e contentai-vos com o vosso soldo”. Lucas 3:14

    “Pereceu da terra o homem piedoso, e não há entre os homens um que seja reto. Todos armam ciladas para sangue; cada um caça a seu irmão com uma rede. As suas mãos fazem diligentemente o mal; o príncipe exige condenação, o juiz aceita suborno, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles são perturbadores”. Miquéias 7:2-3

    SE DEUS FOSSE O SENHOR DO BRASIL NOSSO PAÍS SERIA TRANSFORMADO. IMAGINE SE TODOS OS BRASILEIROS ANTES DE TOMAR QUALQUER ATITUDE MEDITASSE NA PALAVRA DE DEUS.

    HOJE, VOCÊ VOTARIA EM SAUL(NÃO TEMENTE) OU EM DAVI(TEMENTE A DEUS)
    : E estas são as últimas palavras de Davi: Diz Davi, filho de Jessé, e diz o homem que foi levantado em altura, o ungido do Deus de Jacó, e o suave em salmos de Israel.

    O Espírito do SENHOR falou por mim, e a sua palavra está na minha boca.

    Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus.

    E será como a luz da manhã, quando sai o sol, da manhã sem nuvens, quando pelo seu resplendor e pela chuva a erva brota da terra.

    Conteúdo
    Israel havia sido governado por juizes que Deus levantou em momentos cruciais da história da nação; no entanto, a nação havia se degenerado moralmente e politicamente. Havia estado sob a investida violentas e desalmadas dos filisteus. O templo de Siló fora profanado e o sacerdócio se mostra corrupto e imoral. Em meio a essa confusão política e religiosa surge Samuel, o milagroso filho de Ana. De uma forma notável, a renovação e a alegria que esse nascimento trouxe à sua mãe prefiguram o mesmo para a nação.
    Os próprios filhos de Samuel não eram reflexo do seu caráter piedoso. O povo não tinha confiança nos seus filhos; mas a medida em que Samuel envelhecia, pressionavam-no para que lhes desse um rei. Com relutância, ele acaba cedendo. Saul, homem vistoso e carismático, é escolhido para tornar-se o primeiro rei. O seu ego era tão grande quanto a sua estatura. Pela sua impaciência, exerceu funções sacerdotais, em vez de esperar por Samuel. Depois de desprezar os mandamentos de Deus, foi rejeitado por ele. Depois dessa rejeição, Saul tornou-se uma figura trágica, consumida por ciúme e medo, perdendo gradualmente a sua sanidade. Gastou os seus últimos anos numa incansável perseguição a Davi através das regiões montanhosas e desérticas do seu reino, num desesperado esforço para eliminá-lo. Davi, no entanto, encontrou um aliado em Jônatas, filho de Saul. Ele advertiu Davi sobre os planos do seu pai para matá-lo. Finalmente, depois que Saul e Jônatas são mortos em batalha, o cenário está pronto para que Davi se torne o segundo rei de Israel.

    Cristo Revelado
    As semelhanças entre Jesus e o pequeno Samuel são surpreendentes. Ambos são filhos de promessa. Ambos foram dedicados a Deus antes do nascimento. Ambos forma pontes de transição de um estágio da história da nação para outro. Samuel acumulou os ofícios de profeta e sacerdote; Cristo é profeta, sacerdote e rei.
    O fim trágico de Saul ilustra o destino final dos reinos terrenos. A única esperança é um Reino de Deus na terra, cujo soberano seja o próprio Deus. Em Davi começa a linhagem terrena do Rei de Deus. Em Cristo, Deus vem como Rei e virá novamente como Rei dos reis.
    Davi, o pequeno e humilde pastor, prefigura a Cristo, o bom pastor. Jesus torna-se o Rei-pastor definitivo.

    O Espírito Santo em Ação
    1Sm contém notáveis exemplos da vinda do Espírito Santo sobre os profetas, bem como sobre Saul e seus servos. Em 10.6, o Espírito Santo vem sobre Saul, que profetiza e “se transforma em outro homem”, isto é, é equipado pelo Espírito para cumprir o chamado de Deus.
    Depois de ser ungido por Samuel, “desde aquele dia em diante, o Espírito do SENHOR se apoderou de Davi” (16.13). O fenômeno do Espírito inspirando a adoração ocorre no cap. 10 e em 19.20. Esse fenômeno não é como o frenesi impregnado de emotividade dos pagãos, mas verdadeira adoração e louvor a Deus pela inspiração do Espírito, em semelhança ao ocorrido no dia de Pentecostes (At 2)
    Mesmo nos múltiplos usos do éfode, Urim e Tumim, esperamos ansiosamente pelo momento em que o “Espírito da Verdade” nos irá guiar em “toda a verdade”, nos falará sobre “o que há de vir” e “há de receber do que é meu (de Jesus)” e no-lo “há de anunciar” (Jo 16.13,14)

    NÃO DESPREZA A PALAVRA DE DEUS: LEIA O SALMO 119:105 / SALMO 17:14-20 PROVÉRBIOS 29:2 / EFESIOS 5:11

    DEMOCRACIA: EU VOTO CONFORME O CONHECIMENTO OBTIDO POR PARTE DE DEUS. O VOTO É PESSOAL. EU NÃO VOTO CONFORME O MUNDO VOTA.
    NÃO SOU EU QUE VIVO, CRISTO VIVE EM MIM, ISSO É DEMOCRACIA
    Viver “para o Senhor”, no entanto, significa tê-Lo como o sentido da própria existência, se alimentando da vida que vem do Seu Espírito. Minha vida, agora, gira em função Dele, para a Sua glória. Acontece conosco uma virada na escala de valores: não mais “eu”, mas “Deus”: “Não sou eu que vivo, mas Cristo que vive em mim”(Gl 2,20). É um exercício constante de descentralizarmos de nós mesmos, para centralizarmos em Jesus

    FELIZ A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR
    Congregai-vos, e vinde; chegai-vos juntos, os que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar. Isaías 45:20 NEM TODO AQUELE QUE DIZ SENHOR SENHOR HERDARA O REINO DOS SEUS MAS AQUELE QUE FAZ A VONTADE DO MEU PAI

    FELIZ A NÃO CUJO DEUS É O SENHOR
    Idolatria é trocar Deus por outra coisa ou pessoa, é adorar a um falso deus.

    Todas as pessoas de todas as religiões devem ser respeitadas, amadas e devem ter o direito de expressar suas crenças e opiniões. No entanto, não é em nome do amor que vamos deixar de dizer a verdade. Isto seria uma contradição. A Bíblia fala do amor de Deus a toda a humanidade, independente de suas religiões (João 3.16). Contudo, ela fala também contra o pecado e contra as doutrinas erradas, mostrando que o caminho do erro leva ao inferno (Gálatas 5.19-21 e Apocalipse 22.15). Logo, devemos amar e também mostrar o erro. Devemos mostrá-lo polidamente, como é próprio do amor. No Velho Testamento, por exemplo, Deus fala contra aqueles que adoravam imagens de escultura e proibiu o seu próprio povo de fazê-las com o objetivo de se prostrarem diante delas (Êxodo 20:1-5; Isaías 40.18-20; Isaías 44.9-20; Isaías 45.20). Deus condenou também a invocação aos mortos
    (Deuteronômio 18.9-14). O pecado da idolatria é um dos mais combatidos pelos profetas da Velha Aliança. Enquanto que os outros pecados, em geral, são ofensas contra Deus, a idolatria configura-se como abandono ao verdadeiro Deus. Pensemos, por exemplo, em uma vida conjugal. Marido e mulher podem, eventualmente, se ofenderem e se magoarem e tudo pode ser resolvido na maioria das vezes. O adultério, porém, é uma ofensa totalmente distinta das outras, porque vai contra o vínculo matrimonial e afronta seus compromissos basilares. Logo, na vida conjugal, o adultério é o mais grave pecado. A Bíblia compara a idolatria com o adultério. O povo de Deus é muitas vezes mencionado como “esposa” do Senhor. Essa expressão foi usada no Velho Testamento em relação à nação de Israel, e, no Novo Testamento, referindo-se à igreja. Quando o povo de Deus vai atrás de outros deuses, isto é considerado uma traição, ou um tipo de adultério espiritual. (Ezequiel 16; Ezequiel 23; Oséias 1.2; Oséias 3.1; Jeremias 3; Tiago 4.4-5).

    Essas praticas são alguns dos grandes erros doutrinários de vários segmentos religiosos. Sabemos que muitos dos santos adorados hoje foram, de fato, pessoas santas, servos de Deus, dignos de serem imitados. Porém, morreram, e não ressuscitaram. Quando alguém lhes dirige uma oração, está fazendo uma invocação aos mortos, o que Deus proibiu e condenou. Tais fiéis, pessoas sinceras e bem intencionadas, deveriam estar fazendo seus pedidos a Deus (Pai, Filho e Espírito Santo). Jesus mesmo nos ensinou a orar direto ao “Pai nosso”. Dizem que os santos intercedem pelos vivos. Mas, o que diz a Bíblia? Jesus é o único mediador entre Deus e os homens, conforme está escrito na primeira epístola de Paulo a Timóteo (2.5). Isto, porque Jesus foi o único que morreu na cruz para nos salvar do inferno, tomando sobre si o castigo pelos nossos pecados. Jesus e o Espírito Santo são os únicos que intercedem por nós diretamente diante do Pai (Isaías 53.12 e Romanos 8.26). É verdade que as pessoas vivas intercedem umas pelas outras, mas os mortos não intercedem por ninguém. Está escrito que os mortos não tem parte alguma no que sucede debaixo do sol (Eclesiastes 9.5-6). Eles não participam, não vêem, não ouvem orações, não intercedem, nem interferem.

    Logo, vemos a invocação aos santos como idolatria e politeísmo. O apóstolo Paulo, quando estava vivo, não admitiu que ninguém o adorasse nem se prostrasse diante dele (Atos 14.11-15). Se hoje ele pudesse falar a todos quantos o invocam e veneram como santo, talvez ele repetisse suas palavras do texto de Atos: “Por quê fazeis essas coisas? Nós também somos homens como vós!”

    Quando o apóstolo João, inadvertidamente, se prostrou diante de um anjo, este o repreendeu dizendo : “Não faças tal coisa. Sou teu conservo …. Adora a Deus!” Só diante de Deus devemos nos prostrar. Somente a ele devemos dirigir nossas orações. “Ao Senhor teu Deus adorarás e somente a ele darás culto.” (Mateus 4.10). Devemos adorar ao Criador e não à criatura. (Romanos 1.21-25).

    (Outras referências bíblicas sobre o tema : Jeremias 10.1-16 Ezequiel 22.3-4 Salmo 115.1-8).

    Val – Nova Lima – MG

  3. Emerson
    14/11/2011 às 07:52

    O primeiro conceito a ser estudado é quem escreveu e em que tempo. O livro de Salmos situa-se no antigo testamento e apresenta a maioria de seus conceitos baseadas na lei, na antiga aliança. De acordo então com a antiga aliança, Israel era a nação escolhida por Deus, e a única nação cujo deus era o Senhor dos Exércitos, Jeová Senhor. É por isso que a Bíblia declara que Deus escolheu como nação santa, povo de propriedade exclusiva do Senhor a nação de Israel.

    …..N sua própria citação se perde, mostrando que nada sabe do que se diz, nem pouco entendimento se tem, contudo a nação em que Deus é o Senhor, não tem nada a ver com suas citações, portanto apesar de Israel ser Nação onde Deus a comandava, na circunstancia Davi a reinou conforme vontade de Deus e muitos se perdem esquecendo que Deus enviou seu Filho ao mundo para salvar, e Jesus Cristo o confirma dizendo ser o caminho a verdade e a vida, ou seja pra se falar em Deus, Deus verdadeiramente so se fala que aceito a Jesus Cristo como salvador de sua vida, caso contrario todos falamos em Deus mas esquecemos o caminho que se leva a Deus.
    Deus os abençõe em Cristo Jesus.

  4. 20/05/2012 às 11:15

    Sou João dos Santos Gonçalves de Brito, advogado, pedagogo e teólogo. Observei atentamente a fala de todos, e pude ver confusão entre elas; suscintamanete, vejamos: A priore Deus escolheu a nação de Israel para ser seu Deus Soberano, no sentido de governar de forma espiritual e material através de seus representantes, reis, juizes e profesta; porém, a aliança foi quebrada; Deus levantou um, “Jusus o Cristo” para através fazer uma nova aliança que incluisse todos os povos e nações; posteiriormente Pedro o Apóstulo, referiu-se à esta questão da seguinte forma: in verbis: “I Pedro 2.9-10 Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para
    que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; Vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia”. Então o Apóstulo Pedro entendeu bem esta menságem das duas alinças, “Lei e Graça”, chamando a todos os “Cristãos” de nação santa, povo eleito. Eis aí a moral da questão, analizando por este prisma, escolher e votar em algem que realemte se enquadre como cristão, ao meu ver, significa estar escolhendo a influencia de Deus no reino, governo, na legislação e menos corrupção. É o meu parecer.

  5. Saulo
    07/07/2013 às 14:10

    gostei da sua reflexão. Realmente é preciso contextualizar. Porém, uma coisa é verdade. O estado do Brasil por exemplo, demonstra que Deus não tem sido senhor nem mesmo de nós cristãos. Dizem que o Brasil é um país de Cristãos, (protestantes e católicos). isto é preocupante, porque o evangelho é libertador. Paulo afirmou: ¨pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé¨. Sabemos que quando alguém é liberto pelo evangelho, esta libertação se de forma total, isto é também o caráter. Eu não posso tornar-me um discípulo de Jesus e continuar na corrupção. Um exemplo claro podemos ver na conversão de Zaqueu, o seu caráter foi transformado. O que quero dizer com isto? Simples, se o evangelho é pregado e as pessoas se convertem verdadeiramente, consequentemente a sociedade colherá bons frutos. Pois se o sujeito é um político corrupto que desvia verbas, se verdadeiramente passou a ter uma experiência com Jesus, tornando um discípulo, coração e caráter tratado, ja não vai mais se dá a corrupção. Ora, com tantas pessoas se declarando cristãs, o Brasil teria que ser um país melhor. Assim, só podemos chegar a uma conclusão: Jesus não tem sido o SENHOR de grande parte das pessoas que se dizem cristãs. é importante que no original o sentido de Senhor é dono, ou aquele que tem o controle sobre a vida. Ora, é fácil carregar Jesus numa camisa, difícil é ter peito para assumir a Jesus, principalmente através do bom testemunho, das atitudes que falam mais alto. Na verdade existem muitas pessoas que admiram a Jesus, acreditam nas suas palavras, mas não estão dispostas a assumí-lo como Senhor e Salvador, inclusive os ônus advindos desta decisão. Veja como faz sentido uma nação cujo Deus é o Senhor. seria uma nação em que as pessoas aceitassem o controle de Deus. Logo, os empresários pagariam um salário mais justos para os seus funcionários, o governo que tem envolvido em todos os seus setores pessoas tementes a Deus, diminuiriam os impostos sobre estes empresários, as pessoas não brigariam no trânsito porque aprenderam com Cristo sobre a importância de ser tolerantes, a Cidade seria mais limpa porque todos entenderiam que Jesus seria incapaz de jogar uma garrafa pete ou pedaço de papel no chão e como são seus verdadeiros discípulos procurariam fazer o mesmo. O ladrão não assaltaria, porque na verdade ele não seria ladrão, porque um discípulo de Jesus não pode ser ladão. As famílias viveriam em harmonia, porque o filho entenderia o princípio de autoridade e respeito e não responderiam e nem desobedeceriam seus pais. jamais um filho levantaria as mãos contra um pai, porque sabe que os ensinamentos de Deus é para honrá-los. Entre irmãos haveria respeito, companheirismo, compreensão e amor. A violência quase não existiria porque o verdadeiro cristão terá aprendido com Jesus, o seu mestre, que não se deve revidar. ao contrário, tudo deve ser resolvido com amor. se fosse o caso caminharia mais uma légua com aquele que insiste em ser seu inimigo. ah! ele só insiste em ser inimigo porque ainda não teve um encontro com o Mestre JESUS.
    É neste sentido que digo: Feliz a nação cujo Deus é o Senhor¨ porque encontraria a paz que só Jesus pode dar. Pois Ele mesmo disse: ¨Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo¨. João. 14.27. Jesus dá a paz, o mundo oferece a euforia que vem após uma linda e empolgante vitória sobre a Espanha na copa das confederações, por exemplo. Não é ser Deus da nação, porque como ja foi bem explicado o texto se referia a nação de Israel, embora eu não tenho nenhuma dúvida que se uma nação inteira quiser se render aos pés de Jesus e pedí-lo para ser Senhor, Ele com certeza aceitaria com alegria. Mas compreendo que a nação poderá ter o domínio do Senhor se o seu povo na sua maioria fosse verdadeiramente cristãos. Pessoas verdadeiramente comprometidos com Reino de Deus.
    é Por isso que devemos pregar incansavelmente o evangelho, porque embora muitos não creem e nem concordam e até pode achar ridículo esta minha afirmação, não importa, Pois o fato das pessoas não acreditarem não mudará a verdade de que Deus poderá mudar os rumos de uma nação, que Deus pode mudar o coração das pessoas e na mudança das pessoas abençoar uma nação. Eu não entendo que o Presidente de uma nação precisa ser cristão para que Deus a abençôe. mas sim o seu povo. Deus quer ser Senhor do povo, mas o povo é quem forma uma nação. a faz existir enquanto nação.

    Parabéns pela sua seriedade em lidar com a palavra de Deus. é isto mesmo.

    Saulojs

  1. No trackbacks yet.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: